O meu cantinho

Olá pessoal!!! Eu sou a Andréa e este é o meu cantinho... Aqui vão encontrar algumas informações sobre mim e também alguns comentários... Espero que gostem!!!!

sexta-feira, Julho 21, 2006

Comentário ao potencial educativo das apresentações electrónicas

Na minha opinião as apresentações electrónicas são uma ferramenta que pode ser utilizada como estratégia dentro da sala de aula, aquando o leccionar da aula, pois esta permite-nos por vezes variar e também inovar.
Mas como tudo, esta ferramenta também pode ter vantagens e desvantagens.
Uma grande vantagem desta ferramenta consiste na quantidade e variedade de possibilidades que nos apresenta, e das quais podemos dispor, apresentações de vídeos, apresentações com música, apresentações em flash, apresentação de ideias e palavras chave de forma estruturada, organizada e simples, apresentações animadas, entre outras, ou seja, um grande leque de opções numa única ferramenta.
A vantagem anterior leva-nos a outra vantagem, todas estas opções vão contribuir para a promoção de atenção, de interesse, de motivação, de participação, de criatividade por parte dos alunos.
Quanto a desvantagens, esta ferramenta requer trabalho, logo é necessário, perceber que ela não é a única alternativa, pois se usada em demasia, perde o interesse e deixa de ser novidade. É importante, procurar sempre outras alternativas, outras ferramentas, outros métodos, que nos ajudem nas nossas aulas e que acima de tudo nos ajudem a cativar o interesse por parte dos alunos na matéria que está a ser leccionada.

segunda-feira, Maio 29, 2006

Pegadas na Areia

Uma noite eu tive um sonho... Sonhei que andava na praia com o Senhor e através do Céu passavam cenas da minha vida. Para cada cena, percebi que eram deixados dois pares de pegadas na areia; um era meu, e o outro, do Senhor. Quando a última cena de minha vida passou diante de nós, olhei para trás, para as pegadas na areia, e notei que muitas vezes no caminho da minha vida havia apenas um par de pegadas na areia. Notei também que isso acontecia nos momentos mais difíceis da minha vida. Isso aborreceu-me, e então perguntei ao Senhor:
- "Senhor, Tu disseste-me que andarias sempre comigo, em todo o caminho. Contudo, notei que durante as minhas maiores atribulações, havia apenas um par de pegadas na areia. Não compreendo porque nas horas em que eu mais necessitava de Ti, Tu me deixaste sozinho."
O Senhor respondeu:
- "Meu querido filho. Jamais te deixaria nas horas de prova e de sofrimento. Quando viste na areia, só um par de pegadas, eram as minhas. Foi exactamente aí que EU TE LEVEI NOS MEUS BRAÇOS."

quarta-feira, Abril 12, 2006

Reflexão Individual 1º Trimestre


O balanço que eu faço deste primeiro trimestre é positivo. Com os trabalhos que realizei tanto individualmente, como em grupo aprendi bastante.
Achei interessante explorar temáticas que nunca tinha explorado, apesar de já ter alguma curiosidade pelo o assunto, como a viagem pelo interior de um computador, para podermos ficar a conhecer e a compreender melhor esta tecnologia que tanto utilizamos; como funciona a Internet e como ela chega até nós; e achei interessante termos que pesquisar os custos que implica para uma escola ter este tipo de material, pois acho que pode ser uma mais valia no nosso futuro.
Também achei muito interessante a ideia do Bett Show, pois permitiu-nos tomar conhecimento de outros tipos de ferramentas que podemos utilizar para dinamizar as nossas futuras aulas.
Achei interessante a ideia de todos termos um blog um espaço nosso em podemos não só pôr alguns trabalhos, como também falar um pouco de nós, um espaço que é nosso que podemos decorar como queremos.
Queria também referir que gostei imenso da ideia do mini-projecto apesar de ao princípio confesso me ter sentido bastante confusa, sem saber o que fazer na realidade, mas após os esclarecimentos que nos foram dados, fui em frente e "pus mãos à obra".
Em suma, gostaria de dizer que fizemos bastantes trabalhos, alguns deram-me mais prazer que outros a realizar, mas acho que todos foram necessários, pois aprendi coisas novas, bem como a explorar novas ferramentas como o Google Earth, e a utilizar melhor os motores de busca pois sentia que não fazia um uso completo destas ferramentas.
Gostaria de sugerir que discutíssemos as propostas de mini-projectos apresentados por cada um, para podermos confrontar ideias e melhorar as propostas.

quinta-feira, Abril 06, 2006

A Internet: história, vantagens e desvantagens...


A Internet é uma rede de redes em escala mundial de milhões de computadores que permite o acesso a informações e todo tipo de transferência de dados (download e upload).
Alguns dos serviços disponíveis na Internet, além da Web, são a transferência de arquivos (FTP), o correio electrónico (e-mail normalmente através dos protocolos POP3 e SMTP), boletins electrónicos (news ou grupos de notícias), chats, mensagens instantâneas (MSN Messenger, SAPO Messenger, Yahoo Messenger, Blogs).


Breve História:

Devido à situação política ocorrente e por alguns motivos de segurança, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos da América criou em Fevereiro de 1958 a DARPA (Defense Advanced Research Projects Agency). A DARPA foi criada para ser utilizada na Guerra-Fria, pois com esta rede promissora, os dados valiosos do governo americano estariam espalhados em vários lugares, ao invés de centralizados em apenas um servidor. Isso iria evitar a perda dos dados no caso, por exemplo de explosão de uma bomba.
Em 1969 a ARPA criou uma rede a ARPANET (Advenced Research Projects Agency Network). Esta rede foi utilizada por cientistas e também foi implementada nas universidades, com a qual os estudantes podiam trocar os resultados de seus estudos e pesquisas de forma mais ágil.
Em Janeiro de 1983, a ARPANET mudou seu protocolo de NCP para TCP/IP, dando início à Internet que conhecemos hoje.
Em Agosto de 1991, no CERN na Suiça, Tim Berners-Lee publicou o seu novo projecto para a World Wide Web, surgindo assim os protocolos HTML e http.
Em 1993 o Web Browser Mosaic 1.0 foi lançado, e no final de 1994 já havia interesse público na Internet.
Em 1996 a palavra Internet já era de uso comum, principalmente nos países desenvolvidos, referindo-se na maioria das vezes a WWW.

Vantagens gerais e na educação:

Ao nível geral a Internet pode ter bastantes vantagens a partilha de informação; a globalização; a rapidez de acesso à informação disponível na rede; a liberdade de expressão; a “comodidade do lar”, ou seja, não precisamos de sair do local onde estamos para aceder à informação; a comunicação que é feita através da rede, como por exemplo, em chats, no Messenger, e não só; a disponibilidade de ferramentas para criar e para interagir; o facto de ter criado postos de emprego, entre outras.
Ao nível educativo, o uso da rede veio ampliar o campo de acção e comunicação entre o aluno e o professor, promovendo o intercâmbio educacional e cultural, promovendo a quebra de isolamento e a autonomia por parte dos alunos na sala de aula. No fundo os computadores e o seu uso dentro das salas de aula, vieram proporcionar mais criatividade, interactividade, inovação, originalidade, espírito crítico por parte dos alunos.
O uso das tecnologias tornou o processo de ensino aprendizagem mais dinâmico, com a criação de projectos educativos associados as TIC.
Em suma, a aliança feita entre as novas tecnologias e o ensino conduz à promoção de novos e constantes conhecimentos, promove o prazer de estudar, de aprender, criando e recriando, de forma interactiva e por vezes real quebrando distâncias e barreiras territoriais e materiais.

Desvantagens/Riscos:

Como desvantagens pode-se focar a qualidade da informação que nem sempre é a melhor e nem sempre é verdadeira, ou seja, fidedigna; a privacidade; os crimes cibernéticos; o plágio, entre outros.
Pode-se afirmar mesmo, que a má utilidade da Internet pode conduzir à transformação de todas as vantagens em desvantagens, pondo a situação num patamar problemático, ou seja, tudo o que é bom também pode ser mau, só depende do uso que lhe damos.
Referências:
Wikipédia, a enciclopédia livre, “Internet” disponível em:http://en.wikipedia.org/wiki/Internet (consultado a 05/04/2006)

segunda-feira, Abril 03, 2006

A importância dos Webquests

Webquest, é um modelo simples e rico para dimensionar usos educacionais com base na Internet, ou seja, é uma actividade de aprendizagem que aproveita a imensa riqueza de informações que, dia a dia, cresce na web.
Este conceito foi criado por Bernie Dodge, professor norte-americano de Tecnologia Educacional na Universidade na Califórnia, EUA, desde 1980, como proposta metodológica para usar a Internet de forma criativa.
No desenvolvimento do modelo webquest, Bernie Dodge teve o apoio de
Tom
March, a quem costuma ser atribuída a autoria de algumas das melhores webquests.

Em termos gerais o webquest é elaborado pelo professor, para ser resolvido pelos alunos, reunidos em grupos.
Para a sua construção, tem que ter um tema central, a partir do qual se propõe uma tarefa, que envolve entre outras coisas a consulta de fontes de informação (livros, vídeos, entrevistas, sites ou páginas na web), propostos pelo professor.

Bernie Dodge divide a webquest em dois tipos, ligados à duração do projecto e à dimensão de aprendizagem envolvida:

Webquest de curta duração – pode ter a duração de uma a três aulas e tem como objectivo principal a aquisição e integração de conhecimentos.

Webquest de longa duração – pode durar uma semana a um mês e tem como objectivo a extensão e o refinamento de conhecimentos.

O webquest pode ser dividido em:

  • Introdução
  • Tarefa
  • Processo
  • Recursos
  • Avaliação
  • Conclusão
  • Créditos

O webquest pode ter vários objectivos educacionais, como por exemplo:

  • Modernizar os métodos de ensinar;
  • Garantir o acesso a informações autênticas e actualizadas;
  • Promover uma aprendizagem cooperativa, por parte dos alunos;
  • Desenvolver as capacidades cognitivas dos alunos;
  • Tornar as informações activas, em vez de apenas reproduzi-las;
  • Incentivar a criatividade;
  • Favorecer o trabalho de autoria por parte dos professores;
  • Favorecer e contribuir para a partilha dos saberes pedagógicos.

Em suma, e na minha opinião o webquest é uma boa ferramenta educativa, que permite aos professores explorar novos métodos para leccionar a matéria, e que permite aos alunos uma forma divertida, interactiva e criativa de aprender, utilizando uma ferramenta que faz parte do seu dia à dia, a Internet.

Fontes de pesquisa:

http://webquest.sp.senac.br
http://webquest.sdsu.edu/
http://pt.wikipedia.org/wiki/WebQuest

Aqui fica o link par um webquest realizado por mim e por mais duas colegas minhas a Mafalda e a Elisabete:

http://www.phpwebquest.org/english/wq2/webquest/soporte_tabbed_w.php?id_actividad=152&id_pagina=1

sexta-feira, Março 24, 2006

Aprender ciências de forma interactiva

Oi pessoal!!!!!
Tenho andado um pouco desaparecida... mas não me esqueci do meu cantinho, tenho é estado doentinha.
Bem queria partilhar alguns sites educativos que acho interessantes não só como recursos na área de ciências da natureza, mas também uma forma diferente e interactiva de aprender ciências.
Estes sites também podem ser uma mais valia...pois podem ser utilizados como recursos para tornar as aulas mais divertidas, criativas e também mais activas, ou seja, os alunos podem ter um papel mais activo na aula.
Logo estes sites podem ser utlizados tanto por alunos como por professores que tenham vontade de explorar de forma interactiva e divertida, aprendendo sempre...
Aqui fica uma pequena lista:
Divirtam-se e explorem...

terça-feira, Março 07, 2006

Seymour Papert e algumas ideias...

Seymour Papert, matemático de formação é considerado um pioneiro no campo da inteligência artificial.

Esta entrevista mostra que para Papert o uso das TIC, ou seja, o uso dos computadores é essencial, aliás ele mesmo refere que cada criança deveria ter um em casa, e caso isso não aconteça deveria ter acesso a um na escola ou em casa de um amigo. Tal como Papert também concordo que é essencial o uso das TIC, pois o avanço tecnológico cresce a uma longa escala. Mas, não nos podemos esquecer que para além do acesso ao computador, também é necessário saber como o usar. É importante educar a criança nesse sentido, o bom e correcto modo de utilizar um computador.
  • "Not it’s not merely a tool, it’s much more than a tool. It’s a medium of thinking like writing isn’t just a tool."

  • "Montessori and John Dewy and all sorts of people had said you’ll learn better by making things, doing things, hands on."

  • "Comes the computer and it’s now possible to let kids free in a big world where they can create and they can make things and do things and that are really rich in concepts."

Escolhi estas três citações de Papert, pois no meu ver têm bastante sentido.
Para mim o computador também é mais que uma mera ferramenta, como ele mesmo diz na analogia que faz é como escrever, quando o fazemos estamos a pensar, o mesmo acontece com o uso do computador. Existe uma interligação.
O computador é um meio que utilizamos para pensar, para descobrir e para construir a nossa aprendizagem, o nosso pensamento. Para isso é importante "pôr mãos à obra", é importante fazer coisas, construir coisas, e o aparecimento dos computadores veio-nos proporcionar isso mesmo, a possibilidade de criar, de construir, de fazer, e de aprender ao mesmo tempo, o que se torna bastante produtivo.
Em suma, para mim é essencial que as crianças tenham acesso às TIC, pois estas vão proporcionar-lhes uma forma de aprendizagem em que elas têm um papel activo, em que elas podem construir fazendo. Para além disso, vão promover o seu desenvolvimento de maneira interactiva e inovadora.
Podem consultar a entrevista integral em: